Blog Pioneira

Alta da inflação: aprenda a rentabilizar seus recursos para diminuir o impacto

20/07/2021
Alta da inflação: aprenda a rentabilizar seus recursos para diminuir o impacto | Blog Sicredi Pioneira
Entenda por que investir é uma boa opção quando tudo fica mais caro

Basta uma simples ida ao mercado para notar como tudo está mais caro. A alta da inflação é o resultado do aumento de preços, hoje principalmente nos setores de alimentação, combustíveis, transportes e energia elétrica.

Além do cenário da inflação acelerada, os juros também vêm subindo: após um patamar historicamente baixo de 2%, agora a taxa Selic chega aos 4,25%, justamente em uma tentativa do Banco Central de segurar a inflação.

Maior alta para o mês de maio em 25 anos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), valor que mede a inflação, ficou em 0,53% em junho, atingindo um acumulado de 8,35% em 12 meses. No mês de maio, a inflação foi de 0,83%, a maior para o mês nos últimos 25 anos. Apesar de taxa mensal ter desacelerado, a inflação acumulada em 12 meses é a maior desde setembro de 2016.

No grupo dos transportes, os combustíveis acumulam alta de 43,92% nos últimos 12 meses. No mesmo período, a alta da energia elétrica residencial é de 14,20%. A carne é outro item cujo preço subiu bastante: em um ano, o aumento é de 38,17%.

Diante de uma inflação tão acelerada, é preciso agir para minimizar os impactos. A seguir, saiba como você pode fazer isso.

Não deixe dinheiro parado na conta corrente

A dica principal é deixar o mínimo possível de recursos parados na sua conta corrente. Esse tipo de conta não é remunerada e serve apenas para movimentações, ou seja, pagamentos e recebimentos. Todo valor que resta lá é um dinheiro que você deixa de rentabilizar e, por consequência, em um cenário de inflação acelerada, um dinheiro que será desvalorizado.

Por exemplo: se a inflação está em 8%, você perderá, em 12 meses, 8% do seu poder de compra. É aquela máxima: o que você consegue comprar hoje com R$ 100 não é o mesmo que você conseguirá mês que vem, muito menos ano que vem, se a inflação continuar subindo. Daí a importância de manter na conta corrente apenas o necessário para suas movimentações. O restante do seu dinheiro pode valer muito mais se bem aplicado.

Por onde começar?

Dúvidas e anseios são muito comuns para quem está começando a investir. A nossa sugestão é iniciar pelo investimento mais simples de todos: a poupança. Ela é segura, fácil de entender e fornece liquidez imediata. Se você já tem sua reserva de emergência ou está mais habituado aos investimentos, que tal experimentar opções de maior rentabilidade?

Leia mais

5 lugares onde não deixar sua reserva de emergência

No Sicredi, você encontra alternativas para cada perfil de investidor. Entre elas, destacam-se o Sincredinvest Evolutivo, com rentabilidade de até 105% do CDI dependendo do prazo e do valor investidos, Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), que são isentas de Imposto de Renda para pessoa física, além de um portfólio completo de fundos de investimento de Renda Fixa, Multimercado, Cambial e Ações e, ainda, fundos de previdência privada. Acesse o App Sicredi > Investimentos > “Perfil de Investidor” e conte com a consultoria financeira do seu gerente para investir ainda melhor com o Sicredi.

A dica é: coloque o seu dinheiro para trabalhar! Conte com uma carteira de investimentos diversificada e adequada ao seu perfil para aumentar o potencial de rentabilidade do seu próprio dinheiro. Além de se proteger da alta da inflação, preservando seu poder de compra, investir melhor pode ajudá-lo a realizar projetos, sonhos e a viver uma vida financeira mais tranquila.