Blog Pioneira

Taxa Selic cai para 4,25% ao ano: é o momento dos associados reverem seus investimentos

11/02/2020
Taxa Selic cai para 4,25% ao ano: é o momento dos associados reverem seus investimentos | Blog Sicredi Pioneira

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) definiu, na última quarta-feira, 05/02, a queda de 0,25% na taxa de juros, passando de 4,50% para 4,25% ao ano, a menor taxa de juros da série histórica do Banco Central do Brasil desde 1986, devendo se manter neste percentual até o final de 2020. A decisão já era esperada, porém o que surpreendeu alguns analistas financeiros e a própria equipe econômica da Sicredi Pioneira RS, foi o anúncio sobre a interrupção do ciclo de queda da taxa de juros, que começou em 2016, quando a Selic atingiu o pico de 14,25% ao ano.

As reformas, iniciadas pelo Governo Federal em 2019, permitiram um pouco mais de agilidade e crescimento à economia nacional, podendo refletir no aumento da inflação, que deverá ser monitorada pelo Banco Central. “Se esta aceleração for mais rápida, o ciclo de queda das taxas de juros pode ter chegado ao fim. Porém, se o movimento econômico mostrar lentidão, em função do cenário global, acordos comerciais entre Estados Unidos e China e impactos que o Coronavírus possa ocasionar, acreditamos que a decisão do Copom deva ser revista”, analisa Arthur Fiedler, gerente de Investimentos da Sicredi Pioneira RS. Segundo ele, os núcleos de inflação ainda indicariam espaço para uma nova redução de 0,25%, mas entende que a postura cautelosa do BC pode estar associada a algumas incertezas do cenário mundial e a possibilidade de que, em 2021, as taxas de juros voltem a atingir patamares superiores aos atuais.

Com a limitação estabelecida pelo Copom neste que é o 17º corte da Selic, desde outubro de 2016, a rentabilidade dos investimentos com taxas pré-fixadas deixa de ser a melhor alternativa. A cooperativa de crédito recomenda que os investidores revejam suas estratégias e avaliem os produtos pós-fixados, a exemplo dos depósitos a prazo, conhecidos como Sicredinvest, que tiveram rentabilidade ampliada para novas aplicações de 5% até 15% do percentual do CDI. Outras opções são as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), bem como Fundos de Renda Fixa pós-fixada com parcelas de títulos públicos e créditos privados. “É fundamental que o associado reconheça o seu perfil e, a partir dele e de suas necessidades, trace novas oportunidades, como Ações, Bolsa de Valores e Multimercados”, sugere Fiedler, ao destacar que os gerentes das 40 agências estão capacitados para orientar e esclarecer dúvidas sobre a melhor escolha. “Em 2021 há a probabilidade de uma inversão do ciclo de juros, por isso é importante que o investidor se mantenha atento, converse com seu gerente para repensar estratégias de investimentos num cenário a longo prazo”, conclui Arthur Fiedler.