Blog Dicas

Entenda os motivos para dimensionar um sistema solar

    Para o funcionamento do sistema fotovoltaico, cada projeto necessita de uma quantidade diferente de módulos que são ligados ao inversor. Esse equipamento suporta uma quantidade limitada de potência, ou seja, há um limite de painéis que podem ser conectados a ele e esse número deve ser dimensionado durante a fase de planejamento. Uma boa opção seria aumentar a produção máxima de energia por meio do superdimensionamento do sistema.

O que é o superdimensionamento?

     Os módulos fotovoltaicos captam os raios solares e os transformam em corrente contínua que, para alimentar a rede elétrica, é transformada em corrente alternada pelo inversor. Para que o sistema seja rentável, é preciso que a energia produzida atenda às necessidades. Por isso, é feita uma análise do histórico de consumo e também é considerada a potência que o inversor suporta para fazer o dimensionamento do número de painéis que será utilizado. Outro fator levado em conta é o local de instalação do equipamento: se o telhado é inclinado ou plano e há incidência de sombreamento sobre o painel. Esse cenário influencia diretamente na geração de energia.

    O superdimensionamento ocorre quando a energia produzida em relação ao investimento é maior por meio da adição de placas solares que superem a potência nominal do inversor. Isso é possível porque existem modelos de inversores que têm capacidade de receber uma potência de entrada de 20% a 40% maior que a potência nominal, enquanto a potência máxima de saída permanece a mesma. Por exemplo: ao instalar 2300 W de potência de entrada em um inversor, cuja potência nominal é de 2000 W, nos horários de maior irradiação solar a potência ficará em um nível mais alto, por mais tempo.

   Então, é indicado que seja instalado um número de placas solares que supere a potência nominal do inversor. Do contrário, a energia produzida será menor e o investimento será menos rentável.

    Devido a determinados fatores, como a perda de energia e sombreamento, o sistema não fornece 100% de energia, mas, com o superdimensionamento pode chegar mais perto disso, mais vezes ao dia. Esse é um procedimento planejado, em conjunto com a empresa responsável pela instalação do projeto de energia solar.

      O superdimensionamento deve ser bem preciso porque a adição excessiva de módulos terá o efeito contrário ao esperado. A saída do inversor, em corrente alternada, suporta uma potência máxima. Quando a potência real produzida pelos módulos, em corrente contínua, supera esse máximo, o inversor realiza o "power clipping" ou corte de energia. O clipping é uma limitação de energia que resulta em uma perda significativa para o sistema, que não aproveita a máxima produção no horário de pico. Por meio de uma análise detalhada, é possível prever em que momento o clipping vai acontecer. Esse dimensionamento é feito em softwares de simulação, variando a potência do inversor e mantendo o valor para as placas fotovoltaicas.

Compartilhe este post

assine nossa newsletter

Fique por dentro das novidades sobre energia solar

Dúvidas entre em contato

Entre em contato com a Sicredi Pioneira

Em caso de dúvidas, sugestões ou reclamações.

054 3281 8100 054 99963 8245 [email protected]