Notícias

Brasil supera a marca de 14 GW de capacidade operacional da fonte de energia solar

     O Brasil superou a marca de 14 gigawatts (GW) de capacidade operacional da fonte solar fotovoltaica, ao somar as grandes usinas e outros sistemas de produção de energia em escala residencial. Assim, a fonte solar ultrapassa a capacidade instalada da usina de Itaipu, de acordo com análise da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

   Segundo a Associação, desde 2012, a fonte solar já concedeu ao país mais de R$ 74,6 bilhões em novos investimentos, R$ 20,9 bilhões em arrecadação aos cofres públicos e forneceu ainda mais de 420 mil empregos. Além disso, com o uso de tal fonte, foi evitada a emissão de 18 milhões de toneladas de CO2. Para Rodrigo Sauaia, CEO da Absolar, o desenvolvimento da fonte solar no Brasil é essencial para desenvolver as esferas social, econômica e ambiental do país. “A fonte ajuda a diversificar o suprimento de energia elétrica do País, reduzindo a pressão sobre os recursos hídricos e o risco de ainda mais aumentos na conta de luz da população”, ele afirma.

    Sauaia acrescenta uma análise: “As usinas solares de grande porte geram eletricidade a preços até dez vezes menores do que as termoelétricas fósseis emergenciais ou a energia elétrica importada de países vizinhos atualmente, duas das principais responsáveis pelo aumento tarifário sobre os consumidores”.

      Expansão do setor

     O setor de energia prevê uma expansão acelerada em 2022 nos sistemas solares ativos no Brasil, especialmente os de níveis residenciais, voltados à própria produção, em razão do aumento nas contas de luz e da Lei n° 14.300/2022, que criou o marco legal da geração própria e já está em vigor. Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da Absolar, explica: “Trata-se do melhor momento para se investir em energia solar, justamente por conta do novo aumento já previsto na conta de luz dos brasileiros e do período de transição previsto na lei, que garante até 2045 a manutenção das regras atuais aos consumidores que instalarem um sistema solar no telhado até janeiro de 2023”.

     O Brasil tem 4,7 GW de capacidade instalada em sistemas solares de grande porte, que corresponde a 2,4% da matriz elétrica total. Desse modo, esses sistemas são a sexta maior fonte de eletricidade do país, presentes em 19 estados. Quanto ao segmento de geração própria, há 9,3 GW de potência instalada da fonte solar. Usada em 99,9% das conexões de geração própria do Brasil, a fonte solar é líder no setor. De acordo com Koloszuk, a fonte solar é rápida para instalar e acessível. Ele finaliza: “Energia elétrica competitiva e limpa é fundamental para o País recuperar a sua economia e conseguir crescer. A fonte solar é parte desta solução e um verdadeiro motor de geração de oportunidades e novos empregos”.

Compartilhe este post